Somos todas únicas e singulares… por Isabel Maria Angélica 


Somos todas únicas e singulares… Nenhuma é igual à outra, contudo as histórias que nos unem na nossa essência são bem mais comuns do que imaginamos.

Mas apesar disso ainda negamos o que nos une. Negamos a nossa normalidade e andamos sequiosas à procura de sermos extraordinárias. De tal forma, que competimos umas com as outras pois queremos ser mais extraordinárias que a vizinha… Mas o extraordinário, na realidade, é a arte de sabermos viver o normal… com toda a responsabilidade e maturidade que isso implica…

Não somos nada, não sabemos nada, não somos as salvadoras nem as curadoras… Cingirmos-nos ao vazio de sermos nada é que poderá possibilitar a proposta interna de recebermos tudo.

Mas o ego precisa morrer e renascer. Os achismos precisam ser desmontados. O que importa é o sentir… sentirmos a nossa essência sagrada e divina com tudo o que isso implica mas mantendo os olhos da neutralidade essencial.

Quem somos não é a mesma coisa daquilo que achamos que somos… Quem somos obriga-nos a muitas mordeduras da serpente, muitas mortes iniciáticas, despedirmos-nos de muitos véus que nos toldam ao conhecimento pleno de nós mesmas…

Quem somos não se compadece com aquilo que a mente reptiliana nos impinge e que está artilhada com tantos mecanismos ancestrais de sobrevivência a todo o custo…

Quem somos precisa mudar de pele como a serpente e humildemente sangrarmos para a Mãe Terra sabendo que ela nos irá engolir e cuspir a qualquer momento. Não somos nada. Não sabemos nada. Só no vazio vislumbramos a nossa verdade.

– Isabel Maria Angélica, 14 de Junho de 2016

2 visualizações

Todos os conteúdos deste site são de minha autoria e expressam quem sou e no que acredito. Ao usares expressões, frases ou imagens minhas e a partir deste site, cita a fonte, por favor. Gratidão.

© 2008 - 2020 por Isabel Angélica - Escola Iniciática de Desenvolvimento Humano e Espiritual | Terras de Lyz & Árvore da Lua

Site criado por Isabel Angélica com Wix.com