Amante de uma deusa sem altar

Sou uma religiosa sem igreja, uma reclusa sem convento, amante de uma deusa sem altar.

Vivo na pele o tormento de uma humanidade que ainda não é. Vivo no mundo sem nele acreditar…


Sou sacerdotisa de um templo destruído à procura de um novo amor e uma nova fé.

Olho num único sentido: interior, íntimo no centro de mim mesma e espero a luz. A luz de um outro mundo e a única esperança.

Com ele há-de vir a nova criança e a deusa em que ainda descansa e as duas serão uma só!.

in “Mulher Incesto – Sonata e Prelúdio” de Rosa Leonor Pedro


1 visualização

Todos os conteúdos deste site são de minha autoria e expressam quem sou e no que acredito. Ao usares expressões, frases ou imagens minhas e a partir deste site, cita a fonte, por favor. Gratidão.

© 2008 - 2020 por Isabel Angélica - Escola Iniciática de Desenvolvimento Humano e Espiritual | Terras de Lyz & Árvore da Lua

Site criado por Isabel Angélica com Wix.com