A sexualidade ancestral das mulheres

A sexualidade feminina tem alma. Se essa alma adoece por causa de histórias de dor, a mulher sente-se seca. A sexualidade feminina tem memória. Se a memória da árvore familiar apresenta feridas por sanas, existirão elos e cargas que irão atar a mulher a repetir padrões inconscientes do passado. A sexualidade feminina transmite-se através das gerações. Assim, cada mulher que se liberta dos padrões repetitivos do passado, parra a viver o seu corpo em liberdade. Cada mulher carrega no seu Cântaro Sagrado a memória de uma sexualidade feminina ancestral. Este registo refere-se àquela história sexual que é mais antiga que o tempo, tão antiga como a séptima linhagem de ancestrais e tão velha como a própria vida. Contém tudo aquilo que é importante para sanar, as luzes e sombras de todas as mulheres da árvore que, pelo tempo, cansaço, fidelidade ancestral ou sabe-se lá, deixaram incompletas. A história da sexualidade ancestral escreve-se nos úteros de cada uma, transmitindo-se através das gerações, de ventre em ventre, de alma em alma, de coração a coração, durante a gestação. Para que assim exista num momento da história do fio vermelho, uma mulher que decide termina com a repetição dos padrões que nos atam até ao passado. Fazendo consciente o inconsciente, expressando o que não foi expressado e dando lugar ao oculto, até que se permita a viver a sua sexualidade de forma livre e selvagem. Assim se liberta uma parte da memória sexual colectiva e inconsciente, desatando nós, cortando elos e soltando fidelidade às mulheres da árvore. Quando a mulher cura, fá-lo por ela e por todos os que levam o seu sangue. Permitindo que o fio vermelho evolua em amor, consciência e sabedoria. Pode-te interessar ler A História do Fio Vermelho que Une as Mulheres. Podemos representar a sexualidade feminina como uma árvore. E quando a mulher consegue curar o que está estancado, nutre-se desde as raízes até à copa com a energia da vida. Assim, a mulher CRIA, manifestando a sua energia sexual criativa em toda a sua expansão. A árvore que representa a alma da sexualidade feminina floresce e a mulher manifesta aqui na Terra a sua deusa interior. Recebe a energia da vida e cria a partir dela.

Por Ximena Nohemí Avila texto original em Cântaro Sagrado – http://www.cantarosagrado.cl/2016/08/23/la-sexualidad-ancestral/ traduzido para por português por Isabel Maria Angélica|Ninho da Serpente, Agosto de 2016

2 visualizações0 comentário
IMG_2678.jpeg
Junta-te à Tribo!

Contacto

isabelangelica.contact@gmail.com​

+351-968181368 (whatsapp/telegram)

Ericeira, Portugal

Página Facebook

Canal Youtube

Instagram

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

Todos os conteúdos deste site são de minha autoria e expressam quem sou e no que acredito. Ao usares expressões, frases ou imagens minhas e a partir deste site, cita a fonte, por favor. Gratidão.

© 2008 - 2020 por Isabel Angélica - Escola Iniciática de Desenvolvimento Humano e Espiritual | Terras de Lyz & Árvore da Lua

Site criado por Isabel Angélica com Wix.com