Cura da Linhagem Paterna 

Cura da Linhagem Materna

FIO BRANCO                 FIO VERMELHO

Porque somos Almas a viver uma experiência humana...

que é possível graças ao nosso Pai e à nossa Mãe

O nosso relacionamento com nossos pais reflecte-se no nosso movimento na e com a vida, relações, amizades, trabalho, dinheiro e saúde.
Como filhos temos dificuldades de ver a real dimensão dos nossos pais: de que são homens e mulheres comuns, com problemas e dificuldades como todos os outros.
Sermos filhos e filhas com relacionamentos saudáveis com os nossos pais fará de nós seres humanos mais equilibrados e capacitados a materializar uma Nova Humanidade na Terra.

FIO BRANCO

- Cura da Linhagem Paterna - 

O papel do Pai é essencial para que, enquanto seres humanos, possamos desenvolver um sentido de confiança ao longo das nossas vidas.

Contudo, por circunstâncias da sociedade, o papel do Pai está em desequilíbrio, pois ou o Pai é ausente e demitiu-se das suas responsabilidades (foi para a guerra, emigrou, encontrou outra família e abandonou o lar, entre outros motivos) ou o Pai é presente mas exercendo uma autoridade desvirtuado no seu familiar e na educação dos seus filhos (violência doméstica ou psicológica, demasiado preocupado com o "bem parecer" perante os outros, entre outros).

É fundamental voltarmos a bons termos com o nosso Pai, pois é ele que nos traz a bênção para materializarmos na Terra e aceitarmos a nossa vida aqui na Terra.

Fazer as pazes com o Pai permite-nos chegar à Mãe (a biológica, a sagrada e a divina), de forma a encontrarmos uma maneira doce de exprimir o nosso lado masculino, pois é a Ferida com o Pai que está, na maioria das vezes, como pano de fundo para as guerras, conflitos, violação dos recursos do feminino e do Planeta Terra.

Recuperar o nosso Fio Branco irá trazer paz aos corações dos homens e das mulheres.

Um Trabalho transformador!

 


Este é um trabalho que reúne a experiência de caminho de Isabel Angélica ao longo de 30 anos de busca interior e de auto-descoberta com o seu Eu Feminino manifestado num corpo de mulher e com uma alma mediúnica. Mas também como Filha e Companheira que teve fortes desafios a trabalhar com o seu pai biológico, a linhagem paterna e as diversas figuras masculinas da sua vida. Como mulher de Círculo e de Medicina que carrega consigo uma forte Missão de ligação à Grande Mãe com o propósito de disseminar o Chamado da Mãe Terra às Suas Filhas e aos Seus Filhos Humanos.

FIO VERMELHO

- Cura da Linhagem Materna -

A ligação da mulher à mãe biológica é e primeira conexão que nos traz a referência de segurança, abundância, nutrição e amor. 

Dentro da sua barriga, do seu útero, somos formadas e a partir da nossa mãe começamos a ter as primeiras impressões sobre o que poderá significar a vida na Terra, com ela. Quando estas premissas não são realizadas, seja na gravidez ou depois na infância e crescimento, as nossas personalidades vão demonstrando progressivamente a cisão da ferida neste vínculo tão necessário e basilar.

Se o caminho que fazemos como meninas e mulheres for devidamente amparado pela mãe que nos ensina a firmeza e doçura, transformamo-nos em mulheres cientes de si mesmas e mais inteiras. Aí somos donas das nossas vidas, conscientes dos nossos ciclos internos e realizadas a partir da satisfação plena do que os nossos Corações desejam.


Se, por algum motivo consciente ou inconsciente, esse elo não se estabelece saudável e em apoio, uma parte em nós permanece menina que, de forma inconsciente, poderá influenciar todas as decisões das nossas vidas e o vazio no coração acompanha-nos manifestado em falta de auto-estima, ausência de conhecimento sobre os nossos corpos, dons e capacidades, inexistência de poder pessoal e de afirmação.

Este trabalho de imersão permite-nos percorrer o caminho que liga o nosso Fio Vermelho - Coração:Útero - ao Coração da nossa mãe biológica até ao Coração da Grande Mãe através das nossas raízes alimentadas pelas águas vermelhas internas.​

Um Trabalho transformador!

 

 

Este é um trabalho que reúne a experiência de caminho de Isabel Angélica ao longo de 30 anos de busca interior e de auto-descoberta com o seu Eu Feminino manifestado num corpo de mulher e com uma alma mediúnica. Mas também como Filha e Companheira que teve fortes desafios a trabalhar com sua mãe biológica, a linhagem materna e as diversas figuras femininas da sua vida. Como mulher de Círculo e de Medicina que carrega consigo uma forte Missão de ligação à Grande Mãe com o propósito de disseminar o Chamado da Mãe Terra às Suas Filhas e aos Seus Filhos Humanos.​

Este trabalho reúne de forma bem doce e assertiva as técnicas, consciências e trabalhos que Isabel Angélica enceta em diversos momentos dos encontros e retiros desde 2008. Uma forma de chegar a mais mulheres e homens e assim, em Círculo, abrirmos consciências e novos patamares de cura interna. Pois em Círculo somos mais fortes.

 

 

O FIO BRANCO tem assim como objectivo a cura da nossa ligação ao pai biológico, a linhagem paterna e às figuras masculinas de autoridade nas nossas vidas.

Bert Hellinger diz: “Somente na mão do pai a criança ganha um caminho para o mundo. As mães não podem fazê-lo. O amor dele não é cuidadoso nesta forma como é o amor da mãe. O Pai representa o espírito. Por isso o olhar do pai vai para a amplitude. Enquanto a mãe se move dentro de uma área limitada, o pai nos leva para além desses limites para uma amplitude diferente.”

ENQUADRAMENTO

Os pais são o nosso símbolo máximo de autoridade, e talvez por isso, muito incompreendidos e julgados, para que possam nos prover de segurança e disciplina.

Não aceitar ao pai é não aceitar a tua realidade. Nós, como filhos e filhas, temos dificuldades em encarar os pais como os seres humanos que são. Imaginamos e esperamos deles coisas que atravessam o limite do justo e possível.

O pai, dentro do sistema familiar, tem o papel da ordem, da rigidez e da autoridade. No mundo, temos uma dificuldade de compreensão com esse papéis. Quando este assunto entra na nossa casa, na figura de um homem do qual esperamos somente o amor idealizado na nossa mente, o conflito instala-se.

Um bom caminho de volta aos braços do pai é ver o que verdadeiramente o move ou moveu no papel que cumpriu ou ainda cumpre nas nossas vidas. Há que procurar o Amor escondido em actos de humanidade. E atribuir ao nosso Pai, dentro de nós, a relevância devida e não a imaginária. E com o Pai chega toda a sua herança de todos os homens e mulheres que o antecederam.

OBJECTIVOS

- Conectarmos-nos com as heranças da nossa linhagem paterna – o que carregamos dos nossos ancestrais e das suas sementes;


- Iremos partilhar sabedorias e também dinâmicas de acolhimento de transformações físicas, emocionais, mentais e espirituais;


- Honraremos o que recebemos de Herança de forma a transformarmos as dores em dons, os dons em ofícios e os ofícios em abundância;


- Tomaremos consciência da informação que reverbera no nosso Fio Branco na ligação na nossa ligação à capacidade de materializar e gerar vida, sustento e abundância; 


- Contactaremos com o potencial de materialização dos nossos dons;

 

- Possibilidade da reconexão à nossa assertividade e capacidade de estabelecermos limites saudáveis nas nossas relações;


- Receberemos a bênção de acolhermos a energia da nossa linhagem paterna e da energia do Grande Pai para manifestarmos nas nossas vidas em amor, respeito, transparência e abundância;

- Visão mais cuidada sobre a Semente Masculina e a protecção energética da energia sexual;

- Trabalharemos com as técnicas de Constelações Familiares Xamânicas.

 

 

A mãe é a nossa ligação com a vida e com todos os mistérios que a envolvem.  Através da amamentação, experimentamos o nosso primeiro sucesso ou insucesso. A forma como olhamos para nossa mãe é também um grande indicativo de como nos posicionamos na nossa vida. Como diz Bert Hellinger: “o sucesso tem a cara de nossa mãe”.

Inspirada neste trabalho e no meu processo pessoal, criei o Fio Vermelho - Cura da Linhagem Materna onde, em Círculo de Mulheres, tecemos novamente a tapeçaria das nossas ancestrais maternas, limpando os fios da nossa herança.

 

ENQUADRAMENTO

A ligação da mulher à mãe biológica é e primeira conexão que nos traz a referência de segurança, abundância, nutrição e amor. Dentro da sua barriga, do seu útero, somos formadas e a partir da nossa mãe começamos a ter as primeiras impressões sobre o que poderá significar a vida na Terra, com ela. Quando estas premissas não são realizadas, seja na gravidez ou depois na infância e crescimento, as nossas personalidades vão demonstrando progressivamente a cisão da ferida neste vínculo tão necessário e basilar.


Se o caminho que fazemos como crianças e adultos for devidamente amparado pela mãe que nos ensina a firmeza e doçura, transformamo-nos em seres cientes de si mesmos e mais inteiros. Aí somos donos das nossas vidas, conscientes dos nossos ciclos internos e realizados a partir da satisfação plena do que os nossos Corações desejam.


Se, por algum motivo consciente ou inconsciente, esse elo não se estabelece saudável e em apoio, uma parte em nós permanece preso na infância que, de forma inconsciente, poderá influenciar todas as decisões das nossas vidas e o vazio no coração acompanha-nos manifestado em falta de auto-estima, ausência de conhecimento sobre os nossos corpos, dons e capacidades, inexistência de poder pessoal e de afirmação.

OBJECTIVOS

- Conectarmos-nos com as heranças da nossa linhagem materna – o que carregamos das nossas ancestrais, dos úteros que geraram vida até nos criarem;


- Iremos partilhar sabedorias e também dinâmicas de acolhimento de transformações físicas, emocionais, mentais e espirituais;

 

- Honraremos o que recebemos de Herança de forma a transformarmos as dores em dons, os dons em ofícios e os ofícios em abundância;


- Tomaremos consciência da informação que reverbera no nosso Fio Vermelho na ligação Coração:Ventre e que se manifesta nos nossos ciclos lunares e das águas internas (sejamos homens ou mulheres);


- Contactaremos com o potencial de abundância em cada um de nós;

 

- Possibilidade da reconexão à nossa doçura e visão amorosa das relações;


- Receberemos a bênção de acolhermos a energia da nossa linhagem materna e da energia da Grande Mãe para manifestarmos nas nossas vidas em amor, respeito, transparência e abundância;

- Trabalharemos com as técnicas de Constelações Familiares Xamânicas.

Edições Anteriores

Fio Vermelho em Portimão
Fio Vermelho - Cura da Herança Materna
Trabalho de Imersão no Feminino por Isabel Maria Angélica
Dia 17 de Junho de 2018 em Portimão (Jardim do Ser)
das 10h30 às 19h00
 

Fio Vermelho em Lisboa
Fio Vermelho - Cura da Herança Materna
Trabalho de Imersão no Feminino por Isabel Maria Angélica
Dia 11 de Março de 2018, em Lisboa (Espiral)
das 10h30 às 19h00
 

Fio Vermelho em Guimarães
Fio Vermelho | Mergulho na Herança Materna
Trabalho de Imersão no Feminino por Isabel Maria Angélica
Dia 1 de Julho de 2017, no Espaço Lírio, em Guimarães
das 10h30 às 19h30

Fio Vermelho em Setúbal
Fio Vermelho | Mergulho na Herança Materna
Trabalho de Imersão no Feminino por Isabel Maria Angélica
20 de Maio de 2017, das 10h30 às 19h30
Local: Porta Alegre, Setúbal
Fio Vermelho em Tavira
Fio Vermelho | Mergulho na Herança Materna
Trabalho de Imersão no Feminino por Isabel Maria Angélica
4 de Fevereiro de 2017, das 10h30 às 19h30
Local: Escola do Malhão, Tavira (Algarve)
 

Fio Vermelho em Vairão
Fio Vermelho | Mergulho na Herança Materna
Trabalho de Imersão no Feminino por Isabel Maria Angélica
10 de Dezembro de 2016, das 10h30 às 19h30
Local: Mosteiro de Vairão, Vila do Conde (Norte)
 

Fio Vermelho em Tomar
Fio Vermelho | Mergulho na Herança Materna
Retiro no Feminino por Isabel Maria Angélica
17 e 18 de Setembro de Setembro de 2016, das 10h30 às 19h30
Local: Tomar (centro)

Todos os conteúdos deste site são de minha autoria e expressam quem sou e no que acredito. Ao usares expressões, frases ou imagens minhas e a partir deste site, cita a fonte, por favor. Gratidão.

© 2008 - 2020 por Isabel Angélica - Escola Iniciática de Desenvolvimento Humano e Espiritual | Terras de Lyz & Árvore da Lua

Site criado por Isabel Angélica com Wix.com